Cidadania

André Sens, Cláudia Assis, Juarez Xavier, Katarini Miguel, Maria Esperidião, Sandra Ruiz, Sergio Gadini (Orgs.)

Autores: Abel Suing, Alice Fatima Martins, Ana Cristina Consalter Amôr, Ana Isabel Córdova Torres, Andréia Schach Fey, Bryan Patricio Moreno-Gudiño, Caroline de Camargo Bufelli, Caroline Kraus Luvizotto, Cassiana Caglioni, Diana Caridad Ruiz-Onofre, Emma Torres-Romay, Ester Alkimim Zanco Rodella, Fabiana Piccinin, Gabriela Chaves de Oliveira, Jaqueline Frantz de Lara Gomes, Juarez Xavier, Karine Freitas Sousa, Katarini Miguel, Liliane de Lucena Ito, Luis Alberto Fernández Silva, Margarida Gandara Rauen, Maria Esperidião, María Cruz Alvarado López, Milena Carolina de Almeida, Nayara Kobori, Noemí Martín García, Osvando José de Morais, Pablo Guzmán Sánchez, Pablo Ricardo Monteiro Dias, Paulo Henrique Ferreira Nascimento, Renata Loureiro Frade, Rodrigo Daniel Levoti Portari, Romina Valarezo, Sabrina Bernardi da Silva, Sérgio Luiz Gadini, Silvia García Mirón, Tainah Veras, Vivianne Lindsay Cardoso

edição: abril de 2020
isbn 9789898971197
páginas 695

Compreender as mutações do ecossistema midiático tem sido uma prática na academia, especialmente no campo das ciências sociais aplicadas. As transformações têm sido constantemente observadas e podem ser vistas em publicações de diversas formas midiáticas. Entretanto, pela liquidez desse cenário, os estudos não se esgotam e tornam-se fundamentais para que a relação sociedade e meios exista de maneira harmônica e eficaz.

Mas essa preocupação não é algo de hoje. No início da década de 1970, na cidade de Nova Iorque, surgia pelas mãos de Neil Postman e Marshall McLuhan o programa de doutorado em Ecologia dos Meios, impulsionado pela preocupação em desenvolver as teorias relacionadas a essa corrente e, em seguida sustentar estudos futuros. No escopo, encontravam-se olhares direcionados à rádio, à fotografia, ao cinema, aos jornais, às revistas, aos livros, à televisão e a todos os ambientes e processos aos quais esses canais ou meios estavam relacionados. Processos que compunham uma galáxia composta por uma, ou algumas, aldeias globais. Uma aldeia onde o meio era a mensagem.

Porém, nos dias atuais, os estudos sobre ecologia dos meios tornam-se ainda mais relevantes. As estruturas comunicacionais são construídas a partir de novas tramas de atores midiáticos. A potencialização dos processos comunicacionais cresceu exponencialmente. O poder midiático, por sua vez, ganhou outro status. Com isso tudo, novas linguagens comunicacionais passaram a ser adotadas pela sociedade.

Leitura Online

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.